terça-feira, 31 de março de 2015

Recordar é viver! Moacir Eleutério - O boêmio da bola e da música

Por Geraldo Magela
No mesmo ano em que nasciam Renato Aragão e Carlos Alberto de Nóbrega, atores, humoristas que fazem a gente sorrir para não chorar, Eder Joffre - o maior pugilista, homem que batia para não apanhar da vida, nasce em Porto Alegre Moacir Eleutério, o homem que amava para não sofrer. 

Perfil
Inverno de 30 de julho de 1936, no bairro boêmio da Vila Mariana, ao som de Lágrimas de Orlando Silva, seu Gastão comemorava o nascimento de mais um filho, nascido do ventre de sua madre progenitora dona Carmen, cumpria assim sua missão terrena, em pouco tempo viria a falecer, quando o menino ainda era bebê. Moacir Eleutério constitui-se em um negro esbelto e promissor. 



Criado pela madrinha
Para salvaguardar a vida do filho por conta dos destemperos do avô e do tio, o mestre de obra Gastão depois que ficou viúvo, achou melhor enviar Moacir para morar com dona Ieda, tia e madrinha do menino, e foi no Bairro Bonfim que acaba vivendo sua infância humilde, mas cheia de amor e cuidados.


O início no futebol 
Inspirado pelo futebol da seleção brasileira de 1952 com Carlos Alberto, Adésio, Mauro, Zózimo, Edison, Larry, Milton Pessanha, Didi, Evaristo de Macedo, Humberto Tozzi, Jansen e principalmente por Vavá que era o mais jovem do grupo com 17 anos, Moacir estraçalhava nos campos de peladas do Bonfim, fato que chamou atenção de olheiros que andavam por ali em busca de talentos, um deles o levou para o Cruzeiro (POA) e com 16 anos, era início da sua trajetória no futebol.



O anunciador
Pela qualidade técnica e pelo belo futebol praticado, e depois comparando as suas características física, parece-me que Moacir Eleutério estava anunciando e preparando o caminho para chegada do maior jogador de futebol de todos os tempos. Em 1956 na baixada santista surgia no Santos FC e na Seleção Brasileira com os mesmos 16 anos de Moacir, Pelé o rei do futebol.



Grande promessa
Moacir chamava atenção de todos pelo seu jeito esguio e rápido com a bola nos pés, logo teve destaque pela sua incrível habilidade na perna direita além de um potente arremate, goleador nato, e antes de se tornar profissional foi contratado pela equipe de Joinvile/SC. 



O altar
Quando partiu para Joinvile, seu coração havia ficado em Porto Alegre, tanto que em 31 de janeiro de 1959 casou-se com Gessi Isabel Francisco e neste mesmo ano assinaria seu primeiro contrato profissional com o Atlântico de Erechim, ele e dona Gessi tiveram quatro filhos, Carlos Alberto (in memoriam), e Márcia que nasceram no estado Rio Grande do Sul, Moacir Júnior e Márcio, o popular Mussa nasceram em Cascavel.



O Ypiranga
E após fazer fama na equipe do Ypiranga até final do ano de 1964, Moacir assinaria contrato com a outra equipe da cidade, o Atlântico, o sucesso também foi grande, jogou por lá até final de 1966 e depois se transfere para o Chapecoense, e mais tarde aceita o convite de Tessari e desembarca em Cascavel para ser treinador. 



As águas do Guaíba 
Em 1974 o mais duro golpe para um pai, morre aos 14 anos afogado nas águas do Guaíba em Porto Alegre o seu primogênito Carlos Alberto. Dor e amargura tomaram conta de Moacir e sua família, Carlos Alberto e seus amigos foram banhar-se no famoso rio Guaíba e não venceu a água, acabou se afogando, momento de muita dor e tristeza para a família e amigos.

A chegada no Tuiuti
Em 1978 a convite do presidente do Tuiuti Esporte Clube - Wladmir Welter, hoje é agropecuarista em Vera Cruz do Oeste, e do tesoureiro Edgar Bueno - atual prefeito de Cascavel, Moacir é contratado para exercer o cargo de massagista do 
clube.



Técnico do Cascavel Esporte Clube
Em 1979 - Foi contratado para ser técnico do time profissional do Cascavel Esporte Clube, experiência que repetira mais tarde em 1983 a convite do então presidente Caetano Bernadini.



Os relatos de alguns amigos que acompanharam sua trajetória




Darci Casagrande "Tchê"
"Conheci o Moacir na década de 60, 70 em Erechim/RS, eu era da equipe de Juniores do Ipiranga e ele profissional, vindo do Cruzeiro, um meia direita muito bom, fazia muitos gols, jogavam bem para chuchu, era ídolo, o torcedor adorava ele, tanto no Ipiranga quanto no Atlântico, na época jogava com o Carioquinha (o Carica) que também mora em Cascavel, veio a primeira vez a Cascavel com o time do Atlântico, foi uns dos primeiros aviões a descer por aqui com uma delegação inteira, o aeroporto ficava ali onde é a prefeitura nova, levantava um poeirão danado. Morou muito tempo no nosso hotel, meus falecidos pais adoravam ele. Boa praça, gente boa, se vestia impecavelmente, usava roupa branca como ninguém, era metido o negão (risos), andava só na pinta, jogou no Tuiuti, no Comercial, foi massagista no Azulão e treinou a equipe do Cascavel, divulgou muito o futebol da nossa cidade, merece essa lembrança. Cantou na noite e tocava um cavaquinho mundial, muito gente boa, pena que morreu muito cedo, deixou saudades" 



Carlos Corso (Carlão)
"Bem pelo que eu conheço, ele o Moacir Eleutério sempre foi um cara da comunidade, fazia amigo fácil, fácil, ele chegou aqui vindo de Porto Alegre, e como eu trabalhava com o Caburé no Auri Verde a partir de 1964, o Caburé disse que jogou com ele no Chapecó, então tinha todas as boas referências possíveis. Cantava bem, cantava ao lado do Alvir, ai no Tuiuti nos bailes por aí. Mas eu que não esqueço de um lance em um jogo, eu sempre joguei como zagueiro e nós éramos do mesmo time nesta ocasião e quando ergo a cabeça vejo o Moacir a frente pedindo a bola pela ponta direita, então eu lancei a bola que por certo caiu no pé dele que executou com uma perfeição, fez um golaço, mais uma pintura de gol, e este lance nunca saiu da minha cabeça. Era um técnico exigente, sério, competente, cobrava bastante dos seus comandados e na noite andava sempre na pinta, penso que o Moacir foi feliz em Cascavel, porque a felicidade agente não encontra, agente faz a felicidade, e ele era um cara bacana, de fácil convívio, sorridente, elegante, se vestia bem, é impressionante, naquela época só existia pó e barro, por aqui se via as palhoças e só conhecíamos o trabalho, mas quando observávamos o jeito elegante de Moacir se vestir, estilo este trazido por ele de Porto Alegre, todos nós passamos a nos vestir assim, então nos sábados costumávamos vestir terno com a gravata e entre tantos Moacir era elegantíssimo, com aquele terno transpassado, arrebentava."



Pedro Mikilita
Falar do Moacir Eleutério é algo que me emociona, até porque eu era muito ligado a ele e a família, e por conta de seu envolvimento com o futebol nos tornamos amigos inseparáveis, veio de Porto Alegre para trabalhar no Tuiuti e inclusive ele foi o primeiro treinador do time profissional da cidade de Cascavel, na época em 1979 ele e o Chiquinho Zimmermann montaram o primeiro time profissional da cidade que foi o Cascavel Esporte Clube. Um fato interessante se não me falha a memória o Moacir Eleutério foi um dos primeiros negros a chegar em Cascavel, chegou por aqui, sempre elegante, educado, se vestia bem, tinha uma característica peculiar, era muito simpático e agradável, sempre comunicativo, passava muita segurança para todos de forma que foi conquistando todo mundo, nos clubes, nas peladas, na música era um dos artistas que tínhamos por aqui. E com o passar do tempo, ele começou a se sentir mal, foi internado no Hospital Policlínica, eu fui visitá-lo e confesso a você que fiquei chocado ao deparar com o meu amigo daquela forma, tão debilitado. O médico então orientou-nos que o enviasse para um centro maior para que pudesse receber um tratamento mais adequado, e a decisão foi enviá-lo a Porto Alegre seu berço natal. Nós nos cotizamos para as despesas dele, montamos uma caravana e o levamos para a Foz do Iguaçu onde seria seu embarque para Porto Alegre, e no aeroporto eu, Pedrinho e outros amigos brincavam com Eleutério convidando-o para tomar uma cervejinha, e ele disse: "olha, vocês não estarão livre de mim, estou indo a Porto Alegre me tratar, vou recuperar a saúde, depois vou fazer um estágio aprimorado de treinador no Grêmio e vou retornar para Cascavel para retomar o comando técnico do time e vamos colocar o time em lugar de destaque que ele merece" falado isso confesso a você que todos nós nos emocionamos e rolou até lágrimas, depois disso, nunca mais vimos o Moacir, infelizmente a doença foi mais forte e ele acabou falecendo em sua terra natal."



O que diz a famíla


Dona Gessi
Católica, fervorosa diz que Moacir era ainda juvenil no Cruzeiro quando se conheceram "aí nós começamos a namorar, daí casamos, depois nós fomos para Joinvile, Erechim, Chapecó e um amigo o Tessari trouxe ele para Cascavel, ele era muito feliz, vivia solto né (risos), gostava muito da noite, adorava sair com os amigos, eu deixava se não ele ficava bravo, ele gostava é de ser livre, a música sempre esteve com o Moacir, em Porto Alegre saía nas escolas de samba, andava sempre com o seu inseparável cavaquinho, ele era muito exibido (risos), eu dizia, homem não sei como eles dão conta de você na rua. Sempre bem vestido, as roupas tinha que estar impecáveis, apesar das estripulias digo que Moacir foi um bom homem, cuidou de mim, dos filhos e ajudava a todos, era de um coração muito bom e sincero as suas amizades, adorava receber os amigos em casa, e pedia para eu fazer aquela muqueca caprichada para servir aos seus convidados, não saia sem um bom terno e sem uma boa gravata, sempre em um bom perfume, adorava um alfaiate. O nosso filho Moacir Jr. herdou o cavaquinho do pai dele e de tanto zelo que ele tinha pelo instrumento, certo dia ele deu um banho nele, mergulhou o cavaquinho na água que não resistiu, daí ele chorava pela falta do cavaquinho, eu ficava com muita pena, porque eles todos gostavam de musica. Dona Gessi além de ser uma simpatia de pessoa também é muito generosa, se alegra por ter aumentado a família através da adoção de Camila que chegou na casa quando tinha apenas 4 meses e hoje com 22 anos é o xodó da família. Gessi, mulher guerreira que mesmo nas lutas, nas dificuldades, nunca se esquece de ser grata a Deus e aos amigos e diz. "Aproveito a oportunidade, para agradecer primeiramente a Deus e depois a todos os nossos amigos, que estiveram conosco nas tristezas e nas alegrias, agradeço de coração a todos que nos assistiram e nos ajudaram nas dificuldades".


A filha
"Meu pai passou pra mim muitos ensinamentos, eu sempre tenho aquela lembrança assim de um homem feliz, que sempre correu atrás dos seus sonhos, que batalhou, ensinou muitas coisas pra nós e é claro que fez toda diferença. Foi um homem que sempre fez o que quis, sobreviveu através do esporte, e teve na música o seu prazer, nos ensinou a acreditar nas pessoas e nessa de acreditar muito fez com que ele levasse algumas rasteiras em Cascavel, não sei se Cascavel foi tão grato com ele como ele foi grato com Cascavel, mas tudo bem, faz parte, ele amava um pagodinho, era bem amigo de Martinho da Vila que quando vinha para Cascavel para fazer shows os dois festejava juntos, cada vez que eu vejo o Martin da Vila na televisão eu lembro do meu pai", diz Márcia.


Os Filhos
Tanto Moacir Júnior quanto Marcio o caçula são unânimes em afirmar que o pai para eles foi um ídolo, um homem honesto, cuidadoso com a família, que não deu luxo, mais deu muito amor e carinho, "ele me imunizava, vivia com ele nos jogos, nos campos de futebol, mas ele não me envolvia muito no meio, dizia que no futebol tinha muita coisa errada, queria outra coisa para minha vida, me sinto feliz por ele ter sido um grande jogador e um grande treinador, sei que está marcado na história do futebol de Cascavel", finaliza Moacir. Já Márcio diz "o que mais me consola, são os depoimentos dos amigos que testificam a importância que ele teve primeiro como ser humano e depois como um desportista de primeira grandeza, é um orgulho saber que tive um pai assim".


A morte
Penso que Moacir Eleutério por ser um homem que amava demais, deixou-se morrer lá atrás, com o trágico afogamento do seu primogênito Carlos Alberto, embora que se tenham outros filhos, quando se perde um, é como se arrancasse um pedaço da gente, e este fato pode ter mexido muito com a cabeça de Moacir, uma vez que a busca é constante para se entender a tamanha perda.


Em 28 de fevereiro de 1985, no hospital mãe de Deus em Porto Alegre, o peito de Moacir Eleutério parou de bater, parou de insistir, antes mesmo de completar 50 anos, o homem que encantava como jogador, agradava como treinador e emocionava como cantor, partiu e deixou um legado "seja correto, seja amigo sincero e ame desesperadamente e quando tudo parecer perdido canta, canta minha gente, que a vida vai melhorar, canta forte canta alto, que a vida vai melhorar, que vida vai melhorar, que a vida vai melhorar" Moacir Eleutério (in memoriam).


Matéria: Geraldo magela - Na Coluna do Magela no Portal catve.com, você encontra essa e outras histórias no quadro Recordar é Viver - Acesse!

Foz do Iguaçu e FC Cascavel empatam na fronteira


Neste domingo no Estádio ABC na tríplice fronteira, o Foz do Iguaçu empatou com o FC Cascavel por 2 a 2 pela última rodada da primeira fase do Campeonato Paranaense.

Com o empate o Azulão fecha a fase de classificação com 17 pontos em sétimo garantido no mata-mata, a Serpente termina com 14 pontos em oitavo. O Foz manteve o tabu de nunca ser derrota pelo time cascavelense.

Os gols do jogo foram marcados por Tony para o Cascavel,na jogada que começa no setor esquerdo, o atacante recebe e rola na saída do goleiro Edson Bastos. O empate veio com Renatinho. Após cobrança rápida de falta, Alex Travassos recebe e toca para Renatinho que coloca no fundo das redes do goleiro Juninho.

No segundo tempo, após linda jogada no meio do Foz, Quirino dribla Juninho e amplia o marcador para o Foz. O FC Cascavel buscou o empate e conseguiu em jogada da dupla Marcelo Quilder e Tony, Marcelo chuta forte no canto esquerdo de Edson Bastos e decreta o placar final do jogo. Ainda no final do jogo, Madson fez boa jogada, a bola foi na trave esquerda do goleiro do Cascaevl e na sobra Quirino mandou para fora.

O Foz do Iguaçu enfrentará o J.Malucelli na fase mata-mata e o Cascavel encara o Coritiba.
FOZ DO IGUAÇU 2X2 FC CASCAVEL
Local: Estádio ABC - Foz do Iguaçu
Data: 29/03/2015 - Domingo
Horário: 16h
Árbitro: Paulo Roberto Alves Jr.
Assistentes: Luiz Henrique de Sousa Santos Renestro e Alessandro Rodrigues Mori

FOZ DO IGUAÇU: Edson Bastos; Alex Travassos, Wesley, Leandro Silva e Rafinha; Bahia, Cícero, Léo e Renatinho; Ícaro e Quirino
Técnico: Edson Borges

FC CASCAVEL: Juninho; Sorbara, Lucca, Maurício e Maurin; Duda, Dime, Anderson Rosa e Henrique Dias; Tony e Everton
Técnico: Paulo Foiani



CLASSIFICAÇÃO FINAL DA 1ª FASE


PosTimePGJVEDGPGCSG%
Coritiba26118211761178,7
J.Malucelli2311722146869,6
Operário20116231710760,6
Maringá20116231713460,6
Londrina181153393654,5
Paraná Clube1811533139454,5
Foz do Iguaçu17115241212051,5
FC Cascavel141135378-142,4
Atlético-PR11113261210233,3
10ºRio Branco1011317814-630,3
11ºNacional4111191229-1712,1
12ºPrudentópolis311038523-189


Veja os confrontos do Mata-mata do Paranaense 2015

Com os resultados da última rodada do Campeonato Paranaense ficaram definidos os oito clubes que avançam na disputa pelo título da competição e se enfrentam em dois jogos. Também foram conhecidos os quatro times que disputam o torneio da morte, brigando contra o rebaixamento.

Confira a tabela

QUARTAS-DE-FINAL
Ida: 05/04

GRUPO A - (FC Cascavel x Coritiba)
GRUPO B - (Foz do Iguaçu x J.Malucelli)
GRUPO C - (Paraná Clube x Operário)
GRUPO D - (Londrina x Maringá)

Volta

GRUPO A - (Coritiba x FC Cascavel)
GRUPO B - (J.Malucelli x Foz do Iguaçu)
GRUPO C - (Operário x Paraná Clube)
GRUPO D - (Maringá x Londrina)

SEMIFINAL *
Ida

GRUPO E - (Vencedor D x Vencedor A)
GRUPO F - (Vencedor C x Vencedor B)

Volta
GRUPO E - (Vencedor A x Vencedor D)
GRUPO F - (Vencedor B x Vencedor C)

FINAL *
Ida: 26/04

Vencedor F x Vencedor E

Volta: 03/05
Vencedor E x Vencedor F

FINAL DO INTERIOR *
Ida: 26/04
Volta: 03/05


* O mando de jogo da segunda partida será atribuído ao clube que houver somado o maior número de pontos, considerando os resultados obtidos na Primeira e Segunda fases.


Torneio da Morte
Atlético-PR, Rio Branco, Prudentópolis e Nacional se enfrentam em turno e returno e os dois piores serão rebaixados.

1ª rodada
Atlético Paranaense x Prudentópolis
Rio Branco x Nacional

2ª rodada
Nacional x Atlético Paranaense
Prudentópolis x Rio Branco

3ª rodada
Rio Branco x Atlético Paranaense
Nacional x Prudentópolis

4ª rodada
Prudentópolis x Nacional
Atlético Paranaense x Rio Branco

5ª rodada
Prudentópolis x Atlético Paranaense
Nacional x Rio Branco

6ª rodada
Atlético Paranaense x Nacional
Rio Branco x Prudentópolis


Fonte: FutebolParanaense

domingo, 29 de março de 2015

Chave Ouro - Cascavel Futsal goleia no derby da cidade.

O Red Panther/Muffatão/Cascavel Futsal estreou neste sábado na Chave Ouro com uma goleada de 7x0 contra a ACF no derby da cidade.
Apesar da enorme expectativa, o Red Panther/Muffatão/Cascavel Futsal entrou com o pé direito, querendo mostrar as suas credencias para a Chave Ouro.
O jogo começou nervoso, com muitos erros de passe e com domínio do Cascavel Futsal, mas só depois de o técnico Nei Victor colocar a segunda base, o resultado se alterou com os Cascavelenses Sineu e Rafael a marcarem por duas vezes cada, fixando o placar em 0x4,  antes do descanso Pulga marcou o seu fechando o placar em 0x5 no descanso.
O segundo tempo mostrou um Red Panther/Muffatão/Cascavel Futsal a ser dominador mas sem forçar muito e o placar só sofreu alteração faltando nove minutos para o final com Weslei marcando o sexto gol do Cascavel Futsal.
A ACF veio de goleiro linha, mas sem incomodar o goleiro Henrique e o ala Ricardinho aproveitando uma recuperação de bola fixou o placar final em 0x7 para o Red Panther/Muffatão/Cascavel Futsal.
O pivô Sineu se mostrava feliz com a estreia " Sabíamos que era um derby, o que torna os jogos sempre imprevisíveis, mas jogamos com muita seriedade, com muita intensidade para conseguirmos a vitória e largar bem no Paranaense, ganhamos com mérito, estou feliz pela vitória e por poder ajudar a equipe com gols, estamos de parabéns, mas agora é trabalhar que na quarta feira temos um jogo muito difícil na Neva."
Na quarta feira o Red Panther/Muffatão/Cascavel Futsal recebe no Ginásio da Neva as 19h30m o Caramuru Futsal/Castro em mais um jogo da Chave Ouro.
O elenco volta a trabalhar na segunda feira as 9h30m na Academia Vida & Saude e as 16h30m no Ginásio da Neva.
Foto: Crédito Luciano Neves

segunda-feira, 23 de março de 2015

Três clubes lutam por uma vaga no G8 no paranaense de futebol

Três clubes lutam por uma vaga no G8 - Foto: Geraldo Bubniak - arquivo

Faltando apenas uma rodada para acabar a primeira fase do Campeonato Paranaense, três clubes disputam a última vaga entre os melhores da competição. Coritiba, J.Malucelli, Operário, Paraná Clube, Maringá, Foz do Iguaçu e Londrina estão garantidos na fase “mata-mata”. No torneio da morte estão confirmados dois clubes, Nacional e Prudentópolis.

Rio Branco Atlético-PR e FC Cascavel disputam a última vaga na segunda fase. O FCC depende apenas de si para ficar com a vaga. O time do Oeste enfrenta o Foz do Iguaçu na fronteira. O Furacão encara o Londrina no Estádio do Café. E o Rio Branco encara o Operário em Ponta Grossa.

O Aurinegro soma 13 pontos, o Rubro-negro 11 e o Leão da Estradinha 10 pontos. Confira as chances de cada e as combinações possíveis.

FC Cascavel
A Serpente é a única que depende apenas de si, se superar o Foz do Iguaçu está confirmado na segunda fase. Se empatar terá que torcer para o Atlético-PR não vencer o Londrina, já que tem três vitórias e o Furacão iria a quatro, ficando com a vaga no primeiro critério de desempate.

Atlético-PR
O Furacão precisa vencer de qualquer maneira o Londrina e ainda torcer por um tropeço do FC Cascavel. Se não conquistar os três pontos, o Furacão estará no torneio da morte.

Rio BrancoO Leão da Estradinha precisa de uma combinação de resultados, além de vencer o Operário em Ponta Grossa. Se conquistar a vitória chegaria a 13 pontos e precisa que o FC Cascavel seja derrotado para o Foz do Iguaçu e que o Atlético-PR não vença o Londrina, fora de casa. Ficando com a vaga no número de vitórias. Em caso de empate, o time do litoral estará automaticamente no quadrangular contra o rebaixamento.

Fonte: Futebol Paranaense

Resumo dos jogos de abertura da Chave Ouro 2015

Chave Ouro: Marreco estreia com vitória sobre Campo Mourão


Na primeira rodada da Chave Ouro do Campeonato Paranaense de Futsal, disputada na noite de sábado (21), o Cresol/Marreco Futsal conquistou seus primeiros pontos vencendo a ACMF/Fecam/Campo Mourão, no ginásio Arrudão, em Francisco Beltrão. 


Ampere Futsal e São Lucas empatam na estreia da Chave Ouro


Seis jogos foram disputados na noite de sábado (21) na primeira rodada da Chave Ouro do Campeonato Paranaense de Futsal. Destes apenas um terminou empatado: no ginásio da Rondinha, em Ampere, região sudoeste do estado, o Amperenet/Sicredi/Ampere e o São Lucas/Grupo Ivo. 


Com placar apertado, Umuarama vence Clevelândia


O ala Léo Rummenigge (de branco) marcou o único gol da partida.  O Gazin/Umuarama/Penalty venceu o AEC/Clevelândia na abertura do Campeonato Paranaense Chave Ouro 2015, pelo placar de 1 a 0.

Copagril vence o Foz Cataratas na abertura da Chave Ouro


A Copagril/ Sempre Vida/ Penalty estreou com vitória na Chave Ouro 2015. Neste sábado (21/03), o time do técnico Juninho venceu o Foz Cataratas por 2 a 0, no Ney Braga, e somou seus primeiros três pontos no Campeonato Paranaense. 


Keima vence a ACF e assume a liderança da Chave Ouro


O Keima Futsal/AFP venceu o ACF/Cascavel na noite desse sábado (21), pela primeira rodada da Chave Ouro do Campeonato Paranaense. A partida aconteceu no Ginásio Oscar Pereira e o placar final foi 4 a 1 para a equipe de Ponta Grossa. Os torcedores do Keima lotaram o ginásio para...


Guarapuava larga bem na Chave Ouro


O atual campeão, Poker/Óleo Leve/Guarapuava Futsal, fez sua estreia no ginásio Joaquim Prestes contra a Fábrica Gourmet/Pluma/Dois Vizinhos Futsal. Com um público modesto em relação aos jogos do ano passado, os guarapuavanos venceram por 3x1 e garantiram os primeiros pontos na competição.
Fonte: Veja todas matérias completas acessando CliqueEsportes

sábado, 21 de março de 2015

Coritiba vence o FC Cascavel no Couto Pereira

Na abertura da décima rodada do Campeonato Paranaense, o Coritiba venceu o FC Cascavel por 3 a 1 no Couto Pereira em Curitiba, neste sábado. Os gols do jogo foram marcados por Rafhael Lucas, Negueba e Wallyson. Dewide descontou para o FCC.

Com a vitória o Coxa segue invicto dentro de casa e chegou aos 25 pontos na tabela de classificação. Já a Serpente conheceu a terceira derrota na competição e segue com 13 pontos, em oitavo na tabela.

A partida começou com os times se estudando, o Coxa jogando em casa e com apoio da torcida tentava impor o seu jogo. Everton assustou o goleiro Vana em chute da entrada da área, mas que foi para fora. Aos 12min, Wellington Paulista chutou, Juninho espalmou e no rebote, Rafhael Lucas fuzilou para o fundo das redes. O Coritiba tinha o controle do jogo e não sofria riscos na defesa. O atacante Wellington Paulista tentou por cobertura, mas o zagueiro Mauricio salvou encima da linha. Aos 38min, veio o segundo, Negueba limpou a defesa e chutou no canto esquerdo do goleiro.

No segundo tempo o jogo seguiu administrado pelo Coxa, Rafhael Lucas recebeu e tocou na saída do goleiro a bola tocou na trave e saiu. O FCC tentava esboçar reação, mas não conseguia penetrar na defesa alviverde, que estava bem postada. Aos 23min, Wallyson que havia entrado no lugar de Caceres pegou de primeira e marcou o terceiro. A resposta do Cascavel aconteceu três minutos depois, com Dewide que chutou a bola desviou na zaga e enganou Vaná, descontando para o time do oeste. O FCC se animou e tentou o ataque, porém tinha dificuldade na criação. E o placar não foi alterado até o apito final.

Na última rodada o Coritiba enfrenta o Paraná Clube na Vila Capanema e o FC Cascavel encara o Foz do Iguaçu, ambos no domingo (29).

Ficha Técnica:

CORITIBA 3X1 FC CASCAVEL

Local: Estádio Couto Pereira - Curitiba
Data: 21/03/2015
Horário: 18:30
Árbitro: Lucas Paulo Torezin
Assistentes: Andre Luiz Severo e Flavio Augusto Alves
Público Pagante: 4.117
Público Total: 5.573
Renda: R$ 61.590,50

CORITIBA: Vaná; Noberto, Walisson, Welinton e Carlinhos; João Paulo, Helder, Cáceres(Wallyson) e Negueba(Rodolfo); Wellington Paulista e Rafhael Lucas(Keirrison)
Técnico: Marquinhos Santos

FC CASCAVEL: Juninho; Sorbara, Bronzetti, Lucca, Maurício e Marquinhos; Duda, Irineu(Henrique Dias) e Everton(Dewide); Tony e Willian(Marcelo Builder)
Técnico: Paulo Foiani.

Futsal - Vai começar a Chave Ouro 2015

Vai começar a edição de número 21 da Série Ouro do Campeonato Paranaense de Futsal. Ao todo, quinze equipes iniciam, neste sábado, dia 21, a corrida pelo título da principal competição do Estado, que dá também o direito de disputar a Taça Brasil de Clubes do ano que vem. Serão que 15 representantes de várias regiões do Estado que vão brigar pelo topo do salonismo paranaense desta temporada.

Neste ano, os 15 clubes se enfrentam em turno único e, se classificam para a segunda fase os 12 melhores colocados que serão divididos em dois grupos de seis. As equipes se enfrentarão entre si em turno e returno e avançam para as quartas-de-final os quatro melhores times de cada chave, que duelaram em playoffs e cruzamento olímpico até a decisão da competição estadual.

A elite do futsal paranaense estará ainda mais valorizada com o apoio das emissoras CATVE e E-Paraná, que transmitirão, em todas as rodadas, pelo menos uma partida para todo o Brasil. Fique ligado e acompanhe todas as informações da Série Ouro do Paranaense nos canais de comunicação oficial da Federação Paranaense de Futebol de Salão (FPFS). Abaixo você encontra o guia com as informações das equipes que vão disputar a elite do futsal paranaense.

Poker/Oléo Leve/Guarapuava Futsal
Técnico: Banana
Destaque: Roncaglio
Fique de olho: Mauricinho
Colocação em 2014: Campeão

Atual campeão da Série Ouro do Campeonato Paranaense de Futsal, o Poker/Oléo Leve/Guarapuava Futsal promete vir ainda mais forte para tentar o tricampeonato da principal competição do futsal paranaense. O time guarapuavano conseguiu manter parte do elenco campeão do ano passado e, a principal novidade é a troca do comando técnico da equipe.
Neste ano, o time será comandado pelo técnico Banana, que estava no Floripa Futsal até a última temporada. Entre as principais contratações da equipe estão o goleiro Roncaglio, melhor arqueiro da Liga Nacional do ano passado pelo Blumenau, o fixo Régis e o pivô Mauricinho.

Red Panther/Muffatão /Cascavel Futsal
Técnico: Nei Victor
Destaque: Caça
Fique de olho: Cadini
Colocação em 2014: Vice-campeão

Maior vencedor da Série Ouro do Campeonato Paranaense de Futsal com cinco títulos conquistados, o Red Panther/Muffatão /Cascavel Futsal promete brigar novamente pelo topo da elite do futsal estadual. Com a base mantida da última temporada e com a Liga Nacional de Futsal no seu calendário nesta temporada, a Serpente entra na competição como uma das favoritas a conquistar a taça.
O técnico Nei Victor mais uma vez será o comandante do time cascavelense na disputa da principal competição do futsal paranaense. Com contratações pontuais, o Cascavel Futsal apostará mais uma vez nas boas atuações do ala Caça, destaque do time nas últimas temporadas e que foi artilheiro da Copa dos Campeões, disputada no final de semana passado, em Guarapuava. 

Cresol/Marreco Futsal
Técnico: Nelsinho Bavier
Destaque: Suelton
Fique de olho: Rangel
Colocação em 2014: 3º colocado

Um dos clubes mais estruturados da edição de 2015 da Série Ouro do Campeonato Paranaense, o Marreco Futsal, de Francisco Beltrão provou, neste início de temporada, que pode chegar ainda mais longe do que em 2014, quando parou nas semifinais da competição estadual. Novamente sob o comando do técnico Nelsinho Bavier, a equipe beltronense conta, em 2015, com um time ainda mais competitivo do que a equipe do ano passado.
Com as contratações dos experientes goleiro Nando e fixo Edu, além da renovação de boa parte do elenco do ano passado, o Marreco Futsal promete incomodar os grandes do futsal paranaense. Na disputa da Taça Sudoeste, no início do mês, a equipe beltronense venceu o Umuarama Futsal na final por 6 a 3 e conquistou o primeiro título da temporada.

Umuarama Futsal
Técnico: Maneca
Destaque: Rodrigo
Fique de olho: Buguinha
Colocação em 2014: 4º colocado

Com um time recheado de caras novas, o Umuarama Futsal, apesar de não ter renovado com boa parte do seu time da última temporada, promete entrar forte mais uma vez para a disputa da edição de 2015 da Série Ouro do Campeonato Paranaense de Futsal. A equipe do Noroeste do Estado foi as compras e trouxe parte do seu elenco do futsal do Nordeste.
A equipe será comandada mais uma vez pelo experiente técnico Maneca. No início deste ano, o Umuarama Futsal disputou duas competições preparatórias. Parou na semifinal da Copa Cataratas, disputada em Foz do Iguaçu e chegou na decisão da Taça Sudoeste de Futsal, realizada em Francisco Beltrão.

Copagril/Sempre Vida/Penalty/Marechal Cândido Rondon
Técnico: Juninho
Destaque: Alvim
Fique de olho: Jotinha
Colocação em 2014: 5ª colocada

A Copagril/Sempre Vida/Penalty/Marechal Cândido Rondon, depois de não chegar na semifinal da Série Ouro do Paranaense de Futsal do ano passado, buscou trocar boa parte do seu grupo para, em 2015, não ficar no quase e figurar novamente entre os melhores times da elite do futsal estadual.
O técnico Juninho, que chegou ao clube no final da última temporada, renovou seu vínculo e terá a missão de tentar conduzir a Copagril Futsal novamente para as finais da competição estadual. Dentre os atletas que permaneceram da última temporada, o destaque é o ala Alvim. Das novas contratações, dois são velhos conhecidos da torcida rondonense. O goleiro Donny e o fixo Valença vão defender a equipe do Oeste em 2015. 

Foz Cataratas Futsal
Técnico: Fabinho Gomes
Destaque: Neto
Fique de olho: Romarinho
Colocação em 2014: 7º colocado

Um dos destaques da última edição da Série Ouro do Campeonato Paranaense de Futsal, o Foz Cataratas Futsal já provou, no início deste ano, que poderá chegar ainda mais longe na elite do futsal paranaense deste ano. Com contratações de jogadores importantes e com parte da base do time de 2014 mantida, a equipe da fronteira promete brigar pelas primeiras colocações da Série Ouro de 2015.

O time será comandado mais uma vez pelo técnico Fabinho Gomes, que montou uma equipe competitiva capaz de dar alegrias ao torcedor iguaçuense. O Foz Cataratas Futsal, neste início de temporada, chegou na semifinal da Copa Cataratas, quando enfrentou equipes que disputam a Liga Nacional de Futsal.

Ampernet/Sicredi/Ampére Futsal
Técnico: Mauro Córdova
Destaque: Ramon
Fique de olho: Alexandre Piauí
Colocação em 2014: 8ª colocação

Pelo segundo ano seguido na Série Ouro do Campeonato Paranaense de Futsal, o Ampére Futsal promete fazer grandes jogos na edição de 2015 da competição estadual, sobretudo quando os duelos acontecerem no Ginásio da Rondinha ao da torcida amperense que sempre comparece em grande número para apoiar a equipe.
Em quadra, o técnico Mauro Córdova conseguiu manter alguns jogadores que disputaram a Série Ouro do Paranaense do ano passado e, recentemente conseguiu a contratação do fixo Ramon, que em 2013 foi o destaque do time amperense na conquista do título da Série Prata do Campeonato Paranaense de Futsal.

Keima Futsal/Ponta Grossa
Técnico: Baiano
Destaque: Marquinhos
Fique de olho: Émerson
Colocação em 2014: 9ª colocação

Para apagar a campanha irregular que fez em 2014, o Keima Futsal de Ponta Grossa aposta, neste ano, no técnico Baiano para tentar conduzir a equipe para as finais da Série Ouro do Campeonato Paranaense. Com um time de qualidade formado pela equipe dos Campos Gerais, o Keima Futsal promete ser uma das forças da competição estadual deste ano.
Do time que disputou a Série Ouro do Paranaense do ano passado, somente quatro jogadores permaneceram. Assim, a equipe ponta-grossense foi as compras e trouxe quase um elenco inteiro de reforços. Entre os principais estão o pivô Marquinhos, além dos alas Émerson e Lambari.

São Lucas/Grupo Ivo
Técnico: Luciano Bonfim
Destaque: Arielton
Fique de olho: Jorge Alex
Colocação em 2014: 10ª colocação

O São Lucas de Paranavaí, participante de todas as edições da Série Ouro do Campeonato Paranaense de Futsal, quer surpreender na temporada de 2015. Para isso, o time do Noroeste trouxe o técnico Luciano Bonfim, que em 2011 registrou a melhor participação da equipe na elite do futsal estadual, quando foi vice-campeão paranaense ao perder a final para o Cascavel Futsal.
Em quadra, o time de Paranavaí conseguiu montar uma equipe competitiva e que deve incomodar na edição de 2015 da Série Ouro do Paranaense. Jogadores como o goleiro Arielton, o fixo Biju e o ala Jhonatas foram mantidos na equipe e a diretoria trouxe reforços importantes, como o goleiro Nikinha e o pivô Jorge Alex.

ACMF/Campo Mourão Futsal
Técnico: Márcio Rinaldo
Destaque: Weverton
Fique de olho: Gelsinho
Colocação em 2014: 11º

Com um investimento mais baixo com relação ao ano de 2014, a ACMF/Campo Mourão Futsal contará, na edição de 2015 da Série Ouro do Campeonato Paranaense de Futsal, com uma equipe totalmente caseira. O time mourãoense será uma mescla de atletas experientes da cidade que estão voltando ao futsal e de jogadores mais jovens que ainda fazem parte dos times de base do município.
A equipe será comandada mais um ano pelo técnico Marcio Rinaldo, que apesar de todas as dificuldades, levará a sua competência e experiência a fim de conduzir o Campo Mourão Futsal a realizar uma boa campanha na Série Ouro do Paranaense de Futsal desta temporada.

AEC/Camifra/Tittal Esportes Clevelândia
Técnico: Marcelo Arseno
Destaque: Henrique
Fique de olho: Buiú
Colocação em 2014: 12º
Mais estruturado e com novos apoiadores, o AEC/Camifra/Tittal Esportes ? Clevelândia quer, em 2015, apagar a campanha irregular que fez na Série Ouro do Campeonato Paranaense de Futsal do ano passado. O time do Sudoeste conta, em 2015, com a base do time que disputou a competição estadual do ano passado e com a contratação de bons reforços.
Entre os reforços acertados pela diretoria do time de Clevelândia estão os goleiros Buiú e Dia, além de jogadores que disputaram a última Série Bronze pelo Palmas e de atletas que estavam atuando no futsal do Nordeste.

ACF Futsal/Cascavel
Técnico: Elio Costa Rosa
Destaque: Magrão
Fique de olho: Fabiano
Colocação em 2014: 13º

A Associação Cascavelense de Futsal quer ser a grande surpresa da edição de 2015 da Série Ouro do Campeonato Paranaense de Futsal. Mais estruturada fora de quadra, a ACF quer se firmar de vez no cenário do futsal estadual em 2015. Para isso, o fixo Magrão, um dos idealizadores do projeto, trouxe para comandar o grupo o técnico Elio Costa e o supervisor técnico Duda.
Dentro das quatro linhas, a ACF conseguiu montar uma equipe que promete brigar por objetivos maiores dentro da competição estadual. Além do fixo Magrão e de jogadores jovens que se destacaram na Série Prata do ano passado, o time cascavelense conta ainda com os experientes goleiro Fabiano, ala Henrique e pivô Alex He-Man.

Vapza/Caramuru Futsal
Técnico: Rogério Soneca
Destaque: Willian
Fique de olho: Tarcísio
Colocação em 2014: Campeão da Série Prata
Campeão da Série Prata do Campeonato Paranaense de Futsal, o Vapza/Caramuru Futsal de Castro quer repetir a dose da última temporada e fazer um grande ano no seu retorno à elite do futsal paranaense em 2015. Para isso, a diretoria da equipe castrense comprou a ideia do técnico Rogério Soneca de não fazer apenas um time para se manter na elite, mas sim para brigar por objetivos maiores.
E foi assim que o Caramuru Futsal montou seu time para disputar a Série Ouro do Paranaense de Futsal. Entre jogadores mantidos da última temporada e novas contratações, os destaques são o goleiro Ilbério, o fixo Tarcísio, e os alas Mário Júnior e Willian. A equipe dos Campos Gerais foi campeã do quadrangular interestadual realizado no início do mês na cidade de Castro.

Fabrica Gourmet/Pluma/Dois Vizinhos Futsal
Técnico: Foca
Destaque: Oliveira
Fique de olho: Léo Costa
Colocação em 2014: 3º colocado na Série Prata

No seu terceiro ano de projeto, o Dois Vizinhos Futsal disputará, em 2015, pela primeira vez a Série Ouro do Campeonato Paranaense de Futsal. O Galo do Sudoeste será comandado mais uma vez pelo técnico Foca, que fez um bom trabalho na última temporada e conduziu a equipe para a elite do futsal paranaense deste ano.
Com alguns atletas mantidos e contratações pontuais, o Dois Vizinhos Futsal promete fazer uma boa campanha na Série Ouro do Paranaense de Futsal, sobretudo nas partidas dentro de casa, onde a torcida será um forte aliado da equipe na disputa da principal competições estadual adulta do futsal brasileiro.

Assaí Futsal
Técnico: Edjan
Destaque: Edigleuson
Fique de olho: Carrapicho
Colocação em 2014: 4º colocado na Série Prata

Última equipe a confirmar participação na Série Ouro do Campeonato Paranaense de Futsal, o Assaí Futsal herdou a vaga do Itaipulândia, que desistiu de disputar a competição estadual e iniciará os treinamentos na próxima terça-feira. A equipe será comandada pelo técnico Edjan, ex-atleta que se destacou no cenário do futsal paranaense.
O grupo será formado por diversos atletas remanescentes da última temporada e por jogadores experientes que já tiveram boas passagens pelo futsal do Estado, como os alas Edigleuson e Carrapicho, além do goleiro João Paulo, que teve grande passagem pelo Ciagym de Maringá.

Fonte: Federação Paranaense de Futsal